IT Forum 365
Pedro Oliveira, da AngloGold

“É preciso achar o equilíbrio entre trabalho e tranquilidade”, diz Pedro Oliveira, da Anglo Gold

Para o executivo, manter a qualidade de vida dos funcionários é essencial para garantir produtividade e resultados positivos

O dia começa cedo para Pedro Augusto Mendonça de Oliveira, diretor de TI da Anglo Gold Ashanti, empresa sul-africana de mineração. Ele chega ao escritório às 7 da manhã, junto com sua equipe, que é formada por 33 pessoas. Com a agenda sempre cheia, Oliveira se divide entre as reuniões com gestores locais – da área de minas, plantas e financeiro – e as vídeo-conferências com membros da África do Sul. Ao longo do dia, acompanha os projetos da empresa e planeja os próximos passos, sempre pautados pela inovação.

“Sou responsável por todas as operações de TI da mineradora no Brasil. Isso inclui áreas de telecomunicação, dados, infraestruturas e banco de dados. É minha responsabilidade conduzir e alinhar as estratégias de tecnologia às necessidades do negócio”, explica o executivo da Anglo Gold.

Mas a rotina corrida não deixa que o executivo perca sua linha de gestão e liderança: que pressupõe que, para manter a produtividade e os bons resultados, é preciso valorizar e estimular a qualidade de vida dos profissionais. “Há anos não permito que a minha equipe faça hora extra – a não ser em casos extremos. Saímos todos os dias às 17h”, conta Oliveira. “A TI é uma área muito estressante. É preciso achar o ponto de equilíbrio entre o trabalho e a tranquilidade”, completa.

Amor pela música
Nas horas vagas, ele se dedica à uma antiga paixão: o violão clássico erudito. O executivo da Anglo Gold, que já deu aulas do instrumento, aproveita os encontros com os amigos ou os momentos em casa para praticar. Para ele, fazer uma atividade fora da empresa é essencial para recarregar as energias. O amor pela música também se reflete em seu cargo de liderança. Assim como na épocas das aulas, Oliveira precisa ser flexível e paciente para lidar com perfis diferentes de pessoas. “Conheço bem a minha equipe e procuro gerenciá-la da melhor forma possível. Quando dava aulas de violão, fazia tudo com muito prazer, assim como coordeno meu time. Assim, fica mais fácil chegar a resultados positivos”, completa.

Saiba mais:
“A tecnologia deve somar, não apenas substituir”, diz Klaiton Simão, da Rede São Camilo
“É importante despertar o lado humano da TI”, diz Renata Marques, da Whirlpool
Nem só de tecnologia vive um CIO

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2016 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.