IT Forum 365
CIO

CIO, qual a hora certa para contratar um coach?

Esqueça aquele perfil estereotipado do profissional de TI, que é apenas muito técnico e pouco preocupado com o negócio. O mercado atual exige CIOs cada vez mais ligados à estratégia da empresa. A transformação desse executivo passa por etapas que vão desde o desenvolvimento da visão gerencial até o de habilidades interpessoais, como de liderança e trabalho em equipe. Cabe ao profissional ir em busca desse aprimoramento, processo que pode ser facilitado com ajuda de um coach.

Por meio do coaching é possível identificar os gaps de habilidade para, então, desenvolvê-los. O método não só  melhora a performance, mas ajuda no planejamento da carreira em passos curtos, médios ou longos. “Muitas vezes, quem trabalha com TI peca em não pedir ajuda. Acredita que dominar a técnica basta. Mas nos dias atuais, é essencial conseguir conectar a área com a estratégia do negócio”, afirma Rafael Souto, presidente da Produtive, consultoria de transição e planejamento de carreira, de São Paulo.

Segundo ele, a tecnologia passou a fazer parte da estratégia das companhias e sairá na frente quem tiver preparo para gerir pessoas e pensar no negócio como um todo. Mas como saber o momento ideal para buscar esse auxílio? Montamos um guia para que você entenda melhor o processo e seus benefícios, e saiba a hora certa de buscá-lo.

Quando procurar o coaching

O objetivo do processo é levar a pessoa de um patamar a outro. Por exemplo: o profissional quer dar um segundo passo na carreira e assumir um cargo de gestão, mas não possui as habilidades comportamentais exigidas. “Geralmente, quem trabalha em TI investe muito na parte técnica e deixa de lado a parte comportamental. Ai quando surge uma oportunidade de crescer na empresa, trava”, explica a business coach Dirlene Costa, do Rio de Janeiro. Segundo ela, o ideal é buscar esse auxílio antes de a oportunidade chegar.

Ferramentais utilizados

O processo clássico consiste em três etapas. Primeiro é realizado um assessment para avaliar o perfil do profissional e suas competências e, assim, eleger os pontos que precisam ser desenvolvidos. Feito isso, começam as sessões que contam com entrevistas, conversas e atividades, em um total de seis a 12 encontros. “Nesse processo é possível trabalhar de duas a três questões”, explica Souto.

Possíveis resultados

Tudo depende dos objetivos do executivo, mas quando falamos nos profissionais de TI, alguns pontos são mais debatidos no processo de coaching. “São profissionais que, no início da carreira, trabalharam muito sozinhos e, por isso, possuem pouca habilidade de gerir pessoas e liderar”, diz Souto. Ele cita quatro principais ganhos:

– Habilidade de delegar atividades e confiar na equipe;

– Capacidade de conhecer melhor o perfil das pessoas e, assim, conseguir mapear as atividades que combinam mais com cada um da equipe;

– Ser mais político para conseguir se posicionar estrategicamente na empresa e ganhar espaço;

– Gerir melhor o tempo, com definição de prazos e metas.

Saiba mais:

Conheça cinco competências essenciais para o CIO

Explosão tecnológica favorece criação de novos cargos ao redor do CIO

CIO: como lidar com a chegada dos novos C-level

Imagem: Pixa Bay
Imagem: Pixa Bay

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2016 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.