IT Forum 365
businessman working with new modern computer show social network structure as concept

CIO: você sabe o que um mentor pode fazer por você?

Por meio da orientação e compartilhamento de experiências e conhecimentos, processo de mentoring auxilia na condução da transformação digital nas empresas

No caminho rumo a transformação digital, as companhias precisam contar com um CIO que, além de garantir agilidade e segurança da informação, esteja alinhado com a estratégia do negócio e com os demais líderes da empresa. Para isso, o profissional de TI precisa se reinventar com a adição de habilidades como liderança, trabalho em equipe e visão global de negócios. Só dessa forma ele pode, de fato, protagonizar essa mudança e dar outros rumos à carreira. Mas com tantas demandas, como definir o melhor plano de desenvolvimento?

Entre as medidas possíveis, está o processo de mentoring, espécie de tutoria na qual um profissional mais experiente orienta e compartilha experiências e conhecimentos para auxiliar nas decisões. “O mentor funciona como um guia e um facilitador em determinada área”, explica Rafael Souto, presidente da Produtive, consultoria de transição e planejamento de carreira. De acordo com ele, diferentemente do coaching, processo de desenvolvimento comportamental e de habilidades, que pode ser feito com um profissional que não atue na mesma área de quem passa pelo processo, no mentoring é essencial que o mentor tenha experiência no mesmo segmento do mentorado ou no setor que ele deseja se desenvolver.

Souto reforça que o papel do mentoring não é apenas auxiliar na parte técnica, mas também na condução de um projeto, em como tomar a melhor decisão e quais cursos são mais importantes para o crescimento. Por exemplo, se o mentorado precisa entender melhor sobre gestão em cloud computing ou decidir se é o momento certo de iniciar um projeto para o varejo com o uso de inteligência artificial ou drones, o mentor vai mostrar como foi sua própria experiência, que tecnologias utilizou, quais foram os seus principais desafios, o que deu certo e o que não deu.

Para que o processo seja efetivo, dois pontos são importantes na hora de escolher o mentor:

1. Ser referência na área
A escolha depende do momento de carreira e do que o profissional precisa. “Se o CIO busca desenvolvimento técnico, como conhecer as melhores ferramentas e tendências do setor, deve optar por um CIO mais experiente, mas se busca mentoria em gestão e negócios, deve procurar um um presidente como mentor”, explica Souto.

2. Ter estudado mentoria
Não basta o profissional ser muito experiente ou referência em um assunto, se ele não souber repassar seu conhecimento. “É essencial que ele tenha metodologia, que conte com um processo bem estruturado”, explica Souto. Segundo ele, o mentoring pode até ser permanente, porém, o mais eficaz é que tenha começo, meio e fim com um objetivo bem definido. “Sem esse controle, fica difícil mensurar os resultados”, completa. Normalmente, o processo dura de seis a 12 sessões.

“O mentoring auxilia o profissional a encontrar caminhos e soluções com menos chance de erros, além de acelerar o processo de desenvolvimento. O CIO que busca um mentor é como uma empresa que procura um Conselho, pois proporciona mais governança à carreira, com apoio para tomada de decisões. É difícil fazer tudo sozinho. Poder compartilhar é essencial”, completa Souto.

Saiba mais
Transformação digital: 3 pilares para o CIO se preparar
Planejamento de carreira: mais segurança em tempos de crise
Precisa desenvolver habilidades para ser um CIO mais estratégico? O coaching te ajuda

Imagem: Depositphotos

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2016 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.