IT Forum 365
Technology Life Cycle Process of a Product

3 pontos cruciais para uma transformação digital bem-sucedida

Reconhecer que as tecnologias de mobilidade estão sempre evoluindo e buscar feedback dos usuários são dois deles; CIO precisa contar com um parceiro de negócios na empresa

Por Chris Nerney*

Peça a 10 profissionais para definirem “transformação digital” e, certamente, você terá  10 respostas diferentes. Porém, seja qual for a definição, o fato é que não é possível transformar uma empresa sem a tecnologia de mobilidade digital.

Com isso em mente, os líderes de TI devem garantir que as iniciativas em mobilidade digital estão progredindo de maneira estratégica e operacional. Caso contrário, a transformação sairá dos trilhos – e se isso pode levar ao fim da empresa que, hoje, deve operar em uma economia digital, que demanda rápidas mudanças e recompensa a velocidade, a agilidade e a flexibilidade.

Mike Baca, diretor de transformação digital e mobilidade da AmerisourceBergen Corp., farmacêutica americana, sugere que o objetivo da digitalização é obter um “fluxo de trabalho sem atritos”. Em uma publicação no CIOReview, Baca mostra algumas ações práticas para os CIOs alavancarem a mobilidade digital e, assim, atingirem esse objetivo.

Segundo ele, se uma empresa decide se transformar digitalmente, precisar fazer a mudança da forma correta, o que significa ter:

– Equipe focada e com as habilidades adequadas;

– Missão claramente definida;

– Predisposição para a ação que resulte em vitórias rápidas.

O terceiro item é essencial, pois fornece experiências de aprendizagem que criam e geram impulso. Lembre-se, o sucesso é contagioso (para não dizer invejável). Se os líderes de uma unidade de negócios observam outra área usando um dispositivo móvel para aumentar a produtividade, gerar receitas ou reduzir custos, também vão querer.

Baca ressalta, ainda, três pontos críticos que o CIO deve se atentar para uma iniciativa em mobilidade digital bem-sucedida:

  1. Necessidade de se associar a um parceiro de negócios; caso contrário, “TI sombras” vão proliferar na empresa;
  1. Reconhecimento de que as tecnologias de mobilidade estão sempre evoluindo, o que significa que as iniciativas de digitalização nunca vão estar prontas e, assim, é preciso estar disposto a fazer ajustes conforme necessário;
  1. Importância de buscar continuamente feedback dos usuários, cujas necessidades e experiências devem orientar os esforços de desenvolvimento e governança. Afinal, se as pessoas que usam não gostam ou não podem utilizar facilmente, simplesmente não está funcionando.

Isso quer dizer que, sem o veículo certo, sua jornada em direção à transformação digital está condenada a falhar. Mas um forte programa em mobilidade digital pode ajudar e levar a companhia aonde desejar.

* Chris Nerney é um escritor de tecnologia que escreve sobre mobilidade, big data, data center e cloud computing.

Saiba mais:
Transformação digital: os impactos nas seguradoras de saúde
Inteligência artificial é decisiva para competitividade, diz Cezar Taurion
DevOps exige mudança de mentalidade

 

Imagem: Depositphotos

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2016 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.