IT Forum 365
Depositphotos_14004354_l-2015

Varejo conectado: como a transformação digital revoluciona a área

Realidade aumentada, gôndolas virtuais e beacon possibilitam uma experiência personalizada ao cliente – onde quer que ele esteja

A transformação digital está revolucionando empresas de todos os setores e portes – em todos os casos com os mesmos objetivos: criar experiências personalizadas para o cliente, remodelar os negócios e proporcionar a inovação para manter a competitividade. No varejo, ela é crucial para melhorar a comunicação e o atendimento aos clientes e apoiar a flexibilidade e adaptabilidade necessárias para atender à visão da “loja do futuro”, que estará essencialmente onde o cliente estiver. A ideia central é criar uma experiência digital completa ao consumidor com o uso da tecnologia.  Isso significa engajar-se em um novo estilo de varejo. Veja, a seguir, como isso é possível:

1. Varejo inteligente
Envolve o uso de ferramentas para uma melhor experiência de compra e de relação com o consumidor. Isso abrange o uso de tecnologias como as gôndolas virtuais, painéis que simulam prateleiras, com imagens e preços de produtos, que podem ser colocados em estações de metrô, pontos de ônibus e empresas, para que o consumo seja feito em qualquer lugar e hora; e realidade aumentada, que mistura o mundo real com o virtual, permitindo ao cliente mais interação com o produto, sendo possível, por exemplo, que ele direcione o celular para uma roupa e já saiba como ela ficará no corpo. Há, também, a tecnologia RFID (Radio-Frequency Identification ou, em português, Identificação por Radiofrequência) que pretende substituir a já conhecida leitura do código de barra, que identifica qual é o produto e seu preço. Por meio dela é possível, ao término das compras, fazer uma única leitura do “carrinho” e validar todos os produtos sem precisar passar item por item no caixa. Além disso, a ferramenta ajuda o estabelecimento a controlar o estoque e rastrear qualquer produto.

2. Marketing digital
Por meio de um conjunto de tecnologias, a empresa consegue saber quem é o consumidor e seu comportamento para criar ações direcionadas. A tecnologia beacon, por exemplo, permite, por meio de dispositivos de geolocalização, o reconhecimento da presença de clientes cadastrados – dentro ou próximo à loja – para envio de mensagens sobre promoções, produtos e serviços para dispositivos móveis (smartphones, tablets, laptops), baseadas em seus interesses de consumo. É possível, ainda, medir o fluxo de movimentação dentro do estabelecimento, informando em quais espaços os clientes permanecem mais e por quanto tempo. Isso ajuda a direcionar as estratégias de atendimento estimulando a compra de um produto pouco visado, e utilizar reconhecimento facial para notificar funcionários sobre clientes de alto padrão.

3. Atendimento 24 x 7 x 365
Como reflexo de consumidores cada vez mais bem informados e aptos a decidir como, quando e onde comprar, é essencial fornecer vários canais de compra (loja física e virtual) e atendimento 24x7x365, ou seja, 24h por dia, durante o ano todo, independentemente do fuso horário em que operam, e transparência na origem dos produtos, com todos os ingredientes listados. Além disso, é essencial contar com uma central de atendimento bem preparada e chats online em todas as redes sociais que a empresa estiver presente para tirar dúvidas: os clientes esperam respostas rápidas.

Essa é a terceira matéria do especial sobre Transformação Digital. Veja as primeiras: Transformação digital #1: o risco de não mudar e Transformação digital #2: 4 pilares para uma estratégia bem-sucedida

 

Saiba mais:
Futuro: 4 tecnologias que vão transformar o varejo
Transformação digital no varejo: como será a compra no futuro
Transformação digital #2: 4 pilares para uma estratégia bem sucedida

Imagem: Depositphotos

Comentários

Notícias Relacionadas

IT Mídia S.A.

Copyright 2016 IT Mídia S.A. Todos os direitos reservados.